Entre a Cruz e a Cerveja, Sem categoria

Porque Coisas Ruins acontecem?

Como um Deus bom deixa coisas ruins acontecerem?

       desenho-cristo-da-bblia-e-da-cruz-22293081.png  ENTRE A CRUZ E A CERVEJA beer-29530_640.png

O mal dos seres humanos, em sua total depravação, é fazer questionamentos bobos como esse, é bem fato que a gente que mexe com teologia está acostumado com esse tipo de coisa, é bem fato que as pessoas idealizam Deus como um ser que tem que viver segundo o nosso cardápio, como um mordomo efeminado que respeita e obedece a nossa vontade. Historicamente com a chegada do arminianismo dentro da teologia e impregnando de heresias o meio cristão, veio junto a antropologia que coloca o homem no centro da brincadeira do universo, agora Deus não é mais soberano, e ele agora respeita INTEGRALMENTE a vontade do homem, o que o homem disser é lei e Deus é apenas um coadjuvante benevolente que não faz nada de ruim; Será mesmo?

As pessoas idealizam Deus como elas se idealizam, vamos supor, “se eu sou feliz é porque Deus me dá a felicidade e ele quer me ver sempre feliz, então eu não posso ficar triste pois meu Deus é um Deus alegre” – Você não compreendeu Deus, você acabou de criar um Deus a sua imagem e a sua semelhança de personalidade, agora imagine você rico, Deus quer que você seja rico e frases que já ouvimos a anos –

Ou seja, as pessoas não acreditam em Deus elas acreditam em projeções de seus egos, e tudo é resultado da mistura de um antropocentrismo atrelado ao Cristianismo, pois o Deus da bíblia não se retrata em momento algum com o nosso ego, pois só gostamos de Deus até ele chamar aquilo que a gente gosta de pecado, é bem simples de resolver esse problema, as pessoas são sonhadoras e dizem que Deus sonha, as pessoas são costumeiramente impulsionadas a Criar projeções de uma perfeição própria e chamar isso de Deus.

Mas quando vamos á bíblia, vemos um Deus que pensa totalmente diferente da mentalidade humana e tem uma perfeição extremamente diferente e atrelada as características pessoais dele próprio sem parecer com nenhum ser humano. Deus é totalmente santo, totalmente soberano sobre tudo e todos, totalmente amoroso, totalmente benevolente, totalmente justo, totalmente fiel, onipresente, oniciente, onipotente, sabe o futuro, fez o futuro, previu e predestinou tudo, nós não. Eis a diferença. Mas  ai você pode me questionar “Mas eu sou amoroso, sou justo, integro, Deus também não é? Não, Deus não é egocêntrico como você e nem pecador como você.

E voltando a pergunta, deveríamos perguntar a Deus o seguinte “Senhor, porque mesmo sabendo de tudo que fazemos diariamente, mesmo prevendo e predestinando tudo, porque mesmo sondando nossos corações o Senhor não nos consumiu ainda, Por quê?”. É esse o questionamento, coisas ruins acontecem porque fazem parte de um conjunto da obra, se homem não quisesse que houvesse mortes, estupros e tudo que há de ruim ele não deixaria o pecado entrar na humanidade, é bem simples, e nem venha dizer que se você fosse adão que você faria diferente porque isso é mentira, você faria o mesmo,  nós somos tão corruptos quanto Adão e Eva.

Em 2004 houve um tsunami na indonésia que atingiu 9,1º na escala Richter, matando 250 mil pessoas em questão de horas, analisando esse fato eu cheguei a Deus e perguntei isso, Senhor “Como um Deus bom deixa coisas ruins acontecerem?” Como é possível em sua total benevolência o senhor deixa isso acontecer. Lendo alguns livros eu obtive a resposta que na verdade era outra pergunta, “Porque não foi um novo dilúvio para destruir toda a humanidade?”.

Você acha mesmo que merece viver? Você se acha o santo imaculado que merece ser canonizado? Se acha a raridade, o ouro mais raro que o ouro de orfir? Pois é, você não é nada disso, você é um mero pecador e que merece a morte, a humanidade não é especial em nada devido a sua completa depravação, morreram 100 milhões por causa do comunismo, 40 mil judeus na mão dos nazistas, milhares na guerra do golfo, na inquisição, na guerra do petróleo, e você deveria agradecer a Deus por todas essas barbáries, pois todas faziam parte de um propósito maior, e ainda agradecer que nenhumas dessas guerras foram capazes de matar toda a humanidade, você acha que Deus é mal por permitir guerras? Vai achar mais ainda quando ver seus familiares sendo destruídos pelo fogo eterno devido ao pecado de cada um. Você acha Deus ruim por permitir gente inocente morrer? Você se acha culpado por Deus deixar que nós matássemos o filho dele para curar o mal que nós mesmos fazemos? Se não, você deveria se culpar, pois Deus é bom, você que é mal, ele é Deus, você é só mais um homem dependente da misericórdia divina, pare de ouvir Damaris e Anderson freire e comece a ler a bíblia.

Paulo Ricardo Lima, Teólogo de Boteco, Pregador, palestrante.

Anúncios

1 thought on “Porque Coisas Ruins acontecem?”

  1. “é bem fato que as pessoas idealizam Deus como um ser que tem que viver segundo o nosso cardápio, como um mordomo efeminado que respeita e obedece a nossa vontade”

    Com afirmações como esta, você corre o risco de atacar um espantalho, uma crença ou opinião que não é aquela que as pessoas realmente possuem. De fato, também parece ser um espantalho que você ataca ao mesmo tempo que compartilha:

    “As pessoas idealizam Deus como elas se idealizam”
    “Deus é… totalmente amoroso, totalmente benevolente, totalmente justo, totalmente fiel”
    Estas são características que conhecemos porque as identificamos em seres mundanos. Não conhecemos rochas amorosas, ou árvores justas. Vemos todas essas características em ações humanas e as usamos para descrever tudo que pensamos ser um agente. É impossível escapar da antropomorfisação dos deuses pessoais, e atacar esse aspecto da linguagem humana sem deixar a religião é uma contradição enorme.

    Outro exemplo: “Porque Coisas Ruins acontecem?” não é o que a maioria das pessoas perguntam (ou tentam perguntar), e sim “por que um deus amoroso, onisciente e onipotente permaneceria inerte diante de atrocidades que nós, seres mortais e imperfeitos, seríamos incapazes de assistir sem reação?”. Podemos usar o estupro de uma criança, como os que ocorrem todos os dias, como exemplo. Qualquer pessoa minimamente moral não permaneceria alheia diante de um evento desse, mas o deus cristão parece nada fazer. Ou as dezenas de crianças morrendo de câncer infantil; se o deus cristão existe e “é soberano sobre tudo e todos”, se ele tem um plano que inclui todos os eventos no universo, então ele não só ignora este sofrimento inútil como ele faz parte de tal plano. Tais características (onipotência, onisciência, e benevolência) não são compatíveis com o mundo real. Este é o problema do mal (ou do sofrimento inútil), e não a antropomorfisação dos deuses.

    E a Bíblia realmente dá 3 respostas ao sofrimento:
    1) É temporário, faz parte do plano de deus e não se compara com o céu (Paulo)
    2) É causado pelo pecado (Pentateuco)
    3) Não interessa, quem é você para perguntar? (Jó)

    Então nós já sabemos as respostas para o problema do mal, que são as mesmas propostas por você. Só que elas não satisfazem.

    “Deus é bom, você que é mal, ele é Deus, você é só mais um homem dependente da misericórdia divina”
    Só para finalizar: podemos medir a bondade do deus em que você acredita da mesma forma que medimos a bondade de homens? Se não, como podemos dizer que “deus é bom”?

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s